Devemos tornar transparente os preços dos serviços de saúde?

FONTE: Saúde Web - 24/04/2014
Por Cesar Luiz Abicalaffe

Esta é uma questão que pouco se tem discutido no Brasil. O interessante é que atualmente quase 80% dosplanos vendidos são para pessoas jurídicas, e com certeza a transparências de preços passa ser estratégicapara que as empresas não sejam surpreendidas com o reajuste no final da vigência do contrato.

Leia mais:Devemos tornar transparente os preços dos serviços de saúde?

Expectativa de vida e o impacto na área de saúde

Segundo dados atualizados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2012, a expectativa de vida do brasileiro aumentou 5 meses e 12 dias em relação a 2011.

Leia mais:Expectativa de vida e o impacto na área de saúde

Planos de saúde terão que substituir médicos Projeto deve ir para sanção presidencial

Médicos e hospitais que deixarem de atender pelo convênio terão que ser substituídos imediatamente pelos planos de saúde, de forma a garantir que não haja interrupção no tratamento dos pacientes.

Leia mais:Planos de saúde terão que substituir médicos Projeto deve ir para sanção presidencial

Os novos procedimentos dos planos de saúde para 2014

A Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, que regula os planos de Saúde no Brasil, instituiu o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde por meio da Resolução de Conselho de Saúde Suplementar – Consu nº 10/1998, que consiste na cobertura mínima obrigatória que cada Operadora de Planos de saúde, seja ela na modalidade médica ou odontológica, deve oferecer aos seus beneficiários.

Leia mais:Os novos procedimentos dos planos de saúde para 2014

Planos de saúde coletivos empresariais

Nos planos de saúde coletivos empresariais, contratados por intermédio de uma pessoa jurídica (ex: a empresa onde você trabalha), os reajustes não são definidos pela ANS. Nesses casos, a Agência apenas acompanha os aumentos de preços. Eles são reajustadosatravés de livre negociação entre a operadora do plano de saúde e o representante do grupo contratante (empresa, fundação ou associação) e a ANS não interfere nessa negociação. Todos os demais aspectos referentes aos planos coletivos (redes conveniadas, qualidade dos serviços assistenciais prestados, etc) são regulados pela ANS.

PORTARIA CONJUNTA Nº 57, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2014

O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO e o SECRETÁRIO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, no uso de suas atribuições e considerando as disposições da Lei nº 8.958, de 20 de dezembro de 1994 e do Decreto nº 7.423, de 31 de dezembro de 2010, com base nas recomendações do Grupo de Apoio Técnico MEC/MCTI apresentadas...

saiba mais

 

Comunicado Reajuste AMIL

O reajuste ora informado conforme correspondência em anexo, visa exclusivamente à preservação do equilíbrio econômico-financeiro e refere-se também a variação dos custos dos serviços médicos, dos serviços hospitalares, dos preços dos insumos utilizados na prestação desses serviços e equilíbrio financeiros por parte da operadora.

saiba mais

 

LinksÚteis

img links
bt renovacaoamil

© 2013 FAHUB - Todos os Direitos Reservados
Soft